Hercosul recebe prazo de 15 dias para propor mudanças

Cerca de 20 moradores participaram esta noite(28/08) da reunião promovida pela Secretaria Municipal de Saneamento e Meio Ambiente em conjunto com representantes da empresa Hercosul. A empresa terá 15 dias para dar retorno acerca dos problemas de descarregamento de porta aberta, o barulho à noite, cheiro de carne, resíduos de gordura, ruído da plataforma do trem e da caldeira e a possível alteração dos horários de funcionamento durante a noite. Uma segunda reunião, entre empresa e moradores, deverá ocorrer em outubro.

Segundo a Secretária de Saneamento e Meio Ambiente, Ninon Frota, a empresa foi convidada para que apresentasse aos moradores um plano de ação. “O objetivo, deste encontro é ver ações propostas pela empresa estariam solucionando os problemas apresentados pelo moradores. A empresa jamais se negou a fazer um laudo sobre ruídos. No caso do odor, peço que, no dia em que os moradores estiverem sentindo cheiro, eles devem ligar para a secretaria para que a fiscal do município acompanhada do morador possa ir até a empresa e verificar o que estaria causando o cheiro. Não é de interesse do município o desenvolvimento econômico às custas da saúde da população”.

De acordo com o Gerente de Manutenção e Processos, Marcelo Azevedo, apresentou as melhorias realizadas pela Hercosul nas ultimas 3 semanas “Os pontos de maior geração de ruídos, como o moinho - com cerca de 92 decibéis, passou a gerar cerca de 60 decibéis, através do enclausuramento da máquina em sala acústica. Além disso, aberturas de telhado foram fechadas pela empresa. Máquinas que geram barulho através de vibração, também passaram por mudanças. Para solucionar o problema da poera, foi instalado um sistema de exaustão. Até mesmo as 5 empilhadeiras da empresa passaram por medição. As surdinas, as sirenes foram trocadas para minimizar o ruido”.

Está prevista ainda para o final de novembro, a colocação de paredes com isolamento acústico em toda a empresa. Quanto ao cheiro produzido pela empresa, a Gerente de Qualidade e Meio Ambiente, Mariza Becker Scherer, colocou que a cerca de 1 ano e meio, filtros biológicos estão sendo usados na produção, o que evitaria a emissão de odores.“Temos dentro da fábrica extrusoras e secadores além de resfriadores, de onde saem uma tubulação em direção aos filtros biológicos, com entrada na parte inferior desdes, que por sua vez, fazem a retirada do odor dos produtos da empresa. O filtro biológico é composto por pequenos pedaços de madeira, constantemente umedecidos com jatos da água. Cada filtro possui cerca de 200m². Esta é uma tecnologia internacional usada por empresas como graxarias, indústrias de palatabilizantes e em especial fabricantes de ração.”

Moradora do Bairro há 9 anos, Isolde Werlang acha importante que os moradores conversem diretamente com a empresa. “Estou saindo mais satisfeita desta conversa se a empresa cumprir o que está falando. Para mim o problema seria o barulho e o cheiro de animal podre. Eu acho bom ter reuniões deste tipo para que as coisas possam ser colocadas na mesa, para que a empresa possa ver onde precisa melhorar.”

A Ata da reunião será encaminhada para o Ministério Público. Também fizeram parte da reunião, o Gerente de Logística, Geraldo Ecco, o Diretor Industrial, Eduwaldo Jordão e Diretor Geral - Miguel Rossato. O encontro ocorreu na Escola Municipal Ildo Meneguetti. A solicitação para que um encontro entre as partes fosse realizado surgiu através um abaixo-assinado de 65 moradores da Morada do Sol, bairro onde fica localizada a empresa.

Compartilhar :

Vejas Outras Notícias