SOCIEDADE Ivoti debate sobre os prejuízos da Alienação Parental

Ivoti – Quando um casal se separa, a relação entre marido e mulher é encerrada, mas seu papel como pai e mãe permanece. Neste processo em que um dos pais obtém a guarda, espera-se que o outro genitor continue a participar ativamente da vida do filho. Mas quando algo prejudica a convivência, trata-se de um fenômeno identificado como Alienação Parental. O assunto foi abordado no seminário realizado na Sala de Conferências do Instituto Ivoti na noite de quarta-feira.

Na abertura, o vice-presidente da OAB/NH, Carlos Braun, falando em nome da Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente, destacou o papel da entidade em promover um amplo debate sobre os diferentes aspectos da sociedade. Sob coordenação da advogada Paola Braun, o seminário foi realizado em parceria com a Associação Brasileira Criança Feliz e apoio da Prefeitura, contando com as falas da psicóloga Marina Kayser Boscardin; especialista na área forense, bem como a assistente social do juizado da infância de Campo Bom, Eliane Barragan e da conselheira tutelar de Campo Bom em seu quarto mandato, Mafalda Nardes.

O presidente da ABCF, Sérgio de Moura Rodrigues, lembrou que o dia 25 de abril é o dia internacional de combate à Alienação Parental, e lembrou que alienação é considerada como um tipo de violência psicológica.

A advogada Magda Blos reforçou que, como operadores do Direito, na área do Direito da Família não se tem vencedor nem perdedor, lembrando que a criança passou a ser um sujeito com direitos. Ao final, a noite contou com diversas manifestações do público.

Compartilhar :

Vejas Outras Notícias